Conflito na Síria provoca retirada de sementes do Bunker do “apocalipse”

A guerra civil na Síria provocou a primeira retirada de sementes de silo do “apocalipse” construído no Ártico para assegurar o fornecimento de alimentos no mundo, disseram os responsáveis nesta segunda-feira (21).

Parece o cenário de filme de ficção científica. E o motivo pelo qual foi criado também remete aos momentos mais apocalípticos do cinema. Mas, assustadoramente, é uma hipótese real: desde 2008, cientistas mantêm em uma área gélida do ártico um grande cofre de sementes para serem usadas, na teoria, no caso de uma grande catástrofe.

Silo2-korE-U101736231315kYF-1024x768@GP-Web

As sementes, incluindo exemplares de trigo, cevada e gramas adaptadas para regiões secas, foram solicitadas por pesquisadores no Oriente Médio para substituir as sementes de um banco genético danificado pela guerra na cidade síria de Aleppo.

“Proteger a biodiversidade do mundo dessa maneira é precisamente o propósito do Silo Global de Sementes Svaldbard”, disse Brian Lainoff, porta-voz para o Fundo Crop, responsável pelo armazenagem subterrânea das sementes em uma ilha norueguesa a 1.300 quilômetros do Polo Norte.

O silo, inaugurado no arquipélago de Svalbard em 2008, foi projetado para proteger sementes de cultivo – tais como feijão, arroz e trigo – contra os piores cataclismos provocados por guerras nucleares ou doenças.

A instalação abriga mais de 860 mil exemplares, provenientes de todos os países. Mesmo se o fornecimento de energia fosse cortado, o silo perduraria congelado e selado por 200 anos.

O banco de sementes de Aleppo vinha funcionando parcialmente, incluindo sua câmara fria, apesar do conflito. Mas não foi mais capaz de manter seu papel como polo para o crescimento e distribuição de sementes para outros países, sobretudo do Oriente Médio.

via: http://www.gazetadopovo.com.br/mundo/guerra-na-siria-provoca-primeira-retirada-de-sementes-de-silo-do-apocalipse-no-artico-6mew9qo9vvhxg4bgi0wxw82sm?ref=aba-mais-lidas

Please follow and like us:

Você pode gostar também

Deixe uma resposta