Novela da Globo diz que proibição do incesto é “tabu religioso”

cena-do-sete-vidasA rede Globo insistiu com a questão da aceitação da homossexualidade em vários programas até conseguir colocar um “beijo gay” em horário nobre. Mostrou com dois homens na novela “Amor à vida”, depois foram duas mulheres no folhetim “Em Família”.

Este ano, mostrou um beijo homoafetivo entre mulheres na terceira idade, na polêmica Babilônia.

 

Sempre criticada por evangélicos e organizações em defesa da família, nem os autores, nem os atores pareceram se importar com as reações. O tom de seus comentários posteriormente sempre era um certo orgulho por “quebrar tabus”.

Na semana passada, chegou ao fim a novela “Sete Vidas” que lidou em muitos capítulos com o tema do incesto, no caso, sexo entre irmãos. Desde o início da
trama, os personagens Isabelle Drummond (Júlia) e Jayme Matarazzo (Pedro) se apaixonam e lutam contra o amor ao saber que são meios-irmãos. Somente no final
descobriram que não eram filhos do mesmo pai.

 

Quando Bernardo (Guilherme Lobo) dialoga com seu irmão sobre por que irmãos não podem “namorar”, a cena aponta para uma série de argumentos tentando mostrar que é um “tabu” religioso.

 

Já na novela “Verdades secretas”, o personagem Alex (Rodrigo Lombardi) acaba marcando um encontro com uma prostituta. Ela não pode comparecer e quem a
substitui é Giovanna (Agatha Moreira). Eles são pai e filha. Não ocorre a relação sexual, mas novamente a pauta é levantada de maneira subliminar.

 

Ao mesmo tempo, a rede Globo está gravando a série “Dois Irmãos”. Com estreia prevista para o início de 2016, a história central gira em torno da relação da
personagem Rânia (Bruna Caram) com os irmãos Omar e Yaqub (ambos vividos por Cauã Reymond). Segundo um dos sites do portal Globo “a relação do trio é um
tanto polêmica e confusa, com direito a um romance e muitas cenas de sexo entre
os irmãos”.

 

Extraído
do site gospelprime.com.br em 15/07/2015
Please follow and like us:

Você pode gostar também

Deixe uma resposta