Psiquiatra afirma que a pedofilia “não é uma doença, senão uma tendência sexual”

02-02-2015)
O psiquiatra José Miguel Gaona explicou, a raíz da última
operação contra uma rede de pedofilia que pretendia atuar em Madrid, que a
pedofilia possui mais relação com os valores e com o trato aos demais e que há
quem pretende tirá-la da lista de doenças psiquiátricas.
“É
verdade que aparecem mais casos de pedofilia em homens, embora em mulheres
passa mais desapercebido. Um dos maiores erros é acreditar que seja uma doença
quando na realidade é uma tendência sexual“, explicava o psiquiatra Jose
Miguel Gaona numa entrevista de rádio em Cadena Cope.

Estas
declarações se produzem após ser revelada a queda de uma rede de pedofilia que
pretendia atuar em Madrid, e por causa desta informação ele assinala que “a Associação
Americana de Psiquiatria
 está analisando retirar a pedofilia da lista
de doenças psiquiátricas porque têm mais relação com os valores e com o
trato aos demais”. Segundo sua opinião, se especulou muito sobre o tratamento
da pedofilia com hormônios, “mas o mal está na cabeça”, e assegura que “o
problema é buscar a pessoas de outro planeta quando em realidade o mais
frequente é que sejam pessoas que formem parte do nosso entorno”.
Perguntado
sobre como pode afetar a pedofilia ao longo da vida a uma criança, afirmava que
“existem muitos graus de violência, embora possam ficar nelas as marcas de pelo
resto da vida. Deve-se ter em conta que o cérebro de uma criança é virgem”.
Por
último, o psiquiatra insistia em que a educação é fundamental para tratar de
evitar este problema e dizia que “o importante é cuidar e ensinar continuamente
as crianças”.
via https://caminhoalternativo.wordpress.com

Please follow and like us:

Você pode gostar também

Deixe uma resposta