Comunistas comemoram: “Vitória russa na Crimeia revela Nova Ordem Mundial”

Será
que eu estava certo? A Nova Ordem Mundial será vermelha? Parece que sim…

A
mídia esquerdista pula de alegria com o suposto surgimento de uma “Nova
Era Bolchevique”.
Mas
enganam-se completamente ao achar que Obama estaria “depressivo” com
isso, na verdade, é um dos pivôs que permitiram esta possível mudança
geopolítica.
Apesar
de eu ser conservador, não sou americanista como alguns colegas leitores deste
site. Os EUA merecem o que estão passando. Assim como no Brasil, os americanos
permitiram que fosse eleito um comunista estelionatário, enviado pela Irmandade
Muculmana para destruir os EUA.

Quem
planta, colhe…
Chegou
ao fim a chamada “Pax Americana”, período em que os Estados Unidos
agiram como superpotência global, sem nenhuma contestação; no referendo da
Crimeia, maioria da população deverá se declarar a favor da anexação à Rússia;
resolução americana que propunha não reconhecimento dos resultados pelas Nações
Unidas foi vetada pela Rússia e contou ainda com a abstenção da China; nesta
nova era, Vladimir Putin emerge como ator global e Barack Obama sai
enfraquecido
Neste
domingo, nasce uma nova ordem mundial. Chega ao fim a chamada “Pax
Americana”, período de hegemonia norte-americana que vem desde a Segundo
Guerra Mundial, e emerge um mundo multipolar, com atores capaz de enfrentar os
Estados Unidos – e vencer. É o que acontecerá neste domingo, na Crimeia, quando
a população for às urnas para se manifestar no referendo que decidirá se o
território da república que já se declarou independente – e não mais pertence à
Ucrânia – será anexado ou não pela Rússia.
Ao
que tudo indica, a resposta será sim, no que representará uma vitória histórica
do presidente russo Vladimir Putin, diante dos Estados Unidos. Depois de apoiar
um golpe de estado na Ucrânia durante os Jogos de Inverno de Sochi, que
permitiu a ascensão de grupos fascistas ao poder em Kiev, os Estados Unidos se
dedicaram a pressionar a Rússia em todas as instâncias internacionais e também
a utilizar sua poderosa máquina de propaganda contra o Kremlin.
Vladimir
Putin, no entanto, não cedeu. Afiançou seu apoio à população de maioria russa
que vive na Crimeia e argumentou defender o direito de autodeterminação dos
povos. Ontem, em Londres, num encontro que durou seis horas, o chanceler russo
Sergei Lavrov também não titubeou diante das pressões do secretário de Estado
norte-americano, John Kerry. E, neste sábado, a Rússia, com apoio da também
gigante China, impediu a aprovação de uma resolução das Nações Unidas que
tornaria ilegal o referendo na Crimeia.
Portanto,
neste domingo devem acontecer os seguintes resultados: (1) a população da
Crimeia aprovará sua anexação pela Rússia; (2) o regime golpista de Kiev terá
que administrar um país em crise e com território menor; (3) o Conselho de
Segurança da ONU nada fará, em razão do veto da Rússia. Resumindo, Vladimir
Putin venceu, Barack Obama perdeu.
Em
seguida, virão supostas sanções contra a Rússia. Mas, neste jogo, os russos,
que fornecem a maior parte da energia e do gás natural da Europa, podem mais do
que seus adversários.
Notícia:
Site governista Brasil 247 e http://www.libertar.in/
Please follow and like us:

Você pode gostar também

Deixe uma resposta