O novo Robocop e a Nova Ordem Mundial

Resumo
da notícia: “ Robocop lidera bilheterias no Brasil em seu primeiro fim de semana
-Filme de José Padilha arrecadou R$ 8 milhões e foi visto por 602
mil.Bilheteria mundial do remake ultrapassa US$ 140 milhões..”
Parece
que o jornalismo brasileiro entrou no ápice do declínio ao apurar notícias de
forma superficiais. Quem lê a notícia pensa que o filme se chama José
Padilha  e não Robocop.
Mas
o que tem esse filme de especial para arrecadar tanto? Ora, nada a não ser a
propaganda da nova ordem mundial como sempre. O novo filme não chega nem perto
da versão antiga que possuía muito mais ação, conteúdo e história. Em parte,
uma das mensagens se concretizou na vida real quando se analisa a devastação
capitalista na cidade de Detroit.Nesse novo filme a temática  é a era dos drones. Uma empresa dos EUA
produz uma série diversificada de robôs na China.

Após
supostamente controlarem a cidade de Teerã no Irã e outras localidades com seus
robôs. No oriente médio  os robôs assumem
o seu lado “messiânico” saudando as pessoas dizendo: “ Que a paz esteja
convosco” , isso antes de matar claro. Mas agora a fábrica pensa em expandir
seus negócios investindo no mercado 
interno  de segurança nos EUA.
Os
testes fracassam em Teerã e o dono da empresa investe em pesquisas para que um
humano praticamente morto ou quase isso se transforme em máquina. E assim, o
filme continua com a tradicional história de vingança na medida em que Robocop
retoma sua consciência. Apenas alguns fatos chamam a atenção nesse filme, são
eles:
1)
A parceria entre EUA e China lembra  o
pequeno período em que a Babilônia se aproximará de Gogue e Magogue, esses
roubarão a  tecnologia através do reinado
do Anticristo.
2)
A tentativa dos EUA e invadir Teerã e transformar em mais uma de suas  colônias.
3)
As recentes manifestações do Brasil tem deixado preocupado o presidente “lula”
e sua fantoche dilma, pois no comunismo idealizado pelo P, juntamente com seus
aliados,  o povo tem que aceitar tudo e
calar a boca. Nada de manifestações e nada do povo no poder. Essa atitude abre
portas para  a venda de drones chineses e
americanos  ao Brasil. Só isso pode
explicar o modo enfático que a imprensa dá ao nome de José Padilha. Ora,
qualquer diretor pessimamente qualificado teria condições de ocupar o seu
lugar.
4)
A necessidade de uma lei global que legalize os drones.
5)
Em uma das cenas o apresentador de TV enfatiza o triunfo eterno dos EUA e que
nunca perderão o controle do mundo. É impossível não lembrar desse versículo:

“Quanto
ela se glorificou, e em delícias esteve, foi-lhe outro tanto de tormento e
pranto; porque diz em seu coração: Estou assentada como rainha, e não sou
viúva, e não verei o pranto.” 
(Apocalipse 18 : 7)

E
assim,  e aos poucos, a ordem mundial de
Baha’u’llah e suas instituições tentam 
se concretizar. O que se percebe é que a qualidade dos filmes pioram
muito em cada filme, mas mesmo assim quem quiser assistir basta acessar o link
abaixo. Vamos ajudar a américa!
Via: http://apocalipsetotal.wordpress.com/
Please follow and like us:

Você pode gostar também

Deixe uma resposta