A judia Hillary Rodomsky Clinton diz que EUA impedirá a reunificação da URSS

A secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton, declarou que EUA impedirá os processos de integração no espaço pós-soviético, o que considera uma tentativa de restaurar a URSS.
“Se observa uma crescente resovietização na região. É assim como vamos chamar, assim seja a União Aduaneira, ou a União Euroasiática ou algo parecido. Não permitiremos que nos confundam. Sabemos qual é o objetivo e vamos buscar a maneira de enfraquecê-lo ou impedi-lo”, disse Clinton ontem numa roda de imprensa em Dublin antes de reunir-se com o titular de Exteriores russo, Serguéi Lavrov.

Segundo o jornal Financial Times, as declarações de Clinton indicam que EUA está revisando a política de “reinício” com a Rússia, anunciada em 2009, quando atenuou as críticas contra a Rússia em matéria de direitos humanos e “permitiu” que Moscou actuasse com maior liberdade no espaço pós-soviético.
Segundo o porta-voz do presidente da Rússia, Dmitri Peskov, citado pelo jornal, as palavras de Clinton mostram “uma interpretação absolutamente equivocada” dos processos nas ex-repúblicas soviéticas.
“O que observamos na ex-União Soviética, é uma integração totalmente distinta. É a integração econômica, a única possível na atualidade”, disse.
Fonte: rian.ru
Comentário do blog:
O que a judia Hillary Rodomsky Clinton está dizendo é que o eixo sionista não permitirá que a Rússia faça alianças estratégicas com outros países para defender seu território.
A genocida à serviço de Israel age como uma espécie de xerife mundial, visitando países, ditando regras e condenando todos os que contrariam os interesses sionistas de domínio global. Este discurso em tom imperialista é uma clara ameaça à Rússia.
O que existe hoje são dezenas de bases militares dos EUA no Oriente Médio e Ásia, cercando o Irã e preparando o cerco à Rússia e China. Isto é nada menos que a ante-sala da 3ª Guerra Mundial tão desejada pelos Rothschild, Rockefeller, Goldman, Morgan e demais famílias de origem pseudo-judaica.
É com a guerra que os banqueiros e indústria bélica lucram e “resetam” o sistema de exploração humana chamado “capitalismo”.
Já passamos por duas guerras mundiais, agora a banca pretende criar uma terceira guerra que já estava planejada e se não houver reação mundial contra as elites financeiras que estão no poder iremos todos pagar muito caro pela omissão.
Please follow and like us:

Você pode gostar também

Deixe uma resposta