INCRÍVEL: Frei tem prisão decretada por divulgar vídeo sobre feijão contaminado fornecido a escolas


alguns meses, o frei Gilvander Luís Moreira, de Belo Horizonte, publicou no
YouTube o vídeo “O feijão de Unaí está envenenado?”, em que uma diretora de
escola municipal da região de Unaí, no noroeste mineiro, narra experiências com
o feijão que é fornecido para a merenda escolar.
“Na
entrevista ela afirma que ao tentar cozinhar 30 quilos do Feijão Unaí para a
merenda das crianças teve que jogar fora todo o feijão, porque ao abrir os
saquinhos as cozinheiras sentiram o cheiro forte de veneno. Em outra ocasião
lavaram o feijão, deixaram de molho de um dia para o outro, mas ao cozinhar, o
mau cheiro fez as cozinheiras sentirem mal. Havia excesso de gosma acumulando
na panela. Não foi possível dar o feijão para as cerca de 200 crianças da escola”,
explica o frei em texto divulgado em seu site nesta segunda-feira.


alguns dias, o vídeo ganhou projeção e virou polêmica. A empresa responsável
pelo feijão Unaí entrou com um processo por danos morais contra o Frei e contra
os diretores do Google/YouTube, pela divulgação do material. Não bastasse isso,
um juiz da cidade pediu a prisão de Gilvander sob o argumento de crime de
desobediência. (Quem desobedece? O que usa veneno acima do permitido ou o que
enxerga o problema e o divulga?)
O
vídeo, que de acordo com o despacho do juiz deveria ter sido retirado da
internet no dia 29 de outubro, continua na rede – e tem sido disseminado por
meio de outros canais. Assista abaixo:


 Organizações da sociedade civil e movimentos
sociais lançaram o Manifesto Contrário ao Uso Excessivo de Agrotóxicos e Contra
a Criminalização do Frei Gilvander Luís Moreira. “Um vídeo como este, que
pretende alertar as pessoas para o cuidado com o veneno nos alimentos, chegou
ao cúmulo de se transformar em um processo no qual a empresa alega ter sofrido
‘danos materiais’ e ‘danos morais’, de haver sido vítima de ‘difamação’”,
alerta o texto. “Não há uma narrativa de cunho difamatório, senão apenas informativa
em que pessoas dizem sua opinião e o que pensam sobre o dito feijão”.
Veneno
em excesso
Segundo
a prefeitura de Unaí, o município é o maior produtor mundial de feijão. O
excesso de uso de veneno, no entanto, está vinculado à alta incidência de casos
de câncer na cidade. A conclusão é de um estudo da Subcomissão Especial Sobre
Uso de Agrotóxicos e Suas Consequências à Saúde, criada pela Comissão de
Seguridade Social e Família, da Câmara dos Deputados, em 2011.

O
relatório final é claro: “A incidência de câncer em regiões produtoras de Minas
Gerais, que usam intensamente agrotóxicos em patamares bem acima das médias
nacional e mundial, sugere uma relação estreita entre essa moléstia e a
presença de agrotóxico. Neste estado, na cidade de Unaí, está sendo construído
um Hospital de Câncer, em virtude da grande ocorrência desta doença na região”.

Os
números ajudam a clarear o problema: são cerca de 1.260 casos de câncer por ano
para cada 100.000 pessoas. A média mundial não ultrapassa 400 casos/ano para
cada 100.000 habitantes.
O
hospital, na mídia local, é tratado como “ousado, moderno e contagiante”. Uma
reportagem divulgada na internet apresenta o projeto como o “tão sonhado
hospital do câncer de Unaí”.
O
relatório ainda recomenda à Secretaria Geral da Presidência da República e ao
Ministério da Casa Civil que “a União promova um estudo específico, por
intermédio principalmente dos órgãos do Ministério da Saúde, sobre o uso dos
agrotóxicos e suas consequências à saúde da população, principalmente na região
de Unaí/MG, devido a constatação de um alto índice de casos de câncer nesta
região”.
Não
parece claro que a lógica da solução está invertida? A região concentra grande
parte da produção nacional de feijão, os produtores abusam do uso de
agrotóxicos, a população adoece em índices muito acima da média, a discussão
não pode ser levada à público e a construção de um hospital é o que de melhor
se pode fazer? Como coloca o Frei Gilvander na descrição do seu vídeo, o
município se tornou campeão na produção de feijão, no uso de agrotóxico e no
número de pessoas com câncer. Algum deles deve ser motivo de orgulho?
Please follow and like us:

Você pode gostar também

Deixe uma resposta