FBI prepara sistema para vigiar em tempo real todos os americanos

Graças
ao FBI, o governo dos Estados Unidos terá em breve um sistema nacional no lugar
capaz de monitorar e identificar “pessoas de interesse” em
praticamente qualquer lugar. O sistema Next Generation Identification (NGI) é
projetado para ajudar a polícia federal americana a rastrear e capturar
criminosos.

As
impressões digitais têm sido o principal identificador para polícias de todos
os níveis há um século. Mesmo com bilhões de amostras no registro, nunca houve
duas iguais.

No
entanto, as digitais são apenas um identificador, e grande parte desses dados
não são unificados e facilmente acessíveis. O NGI vai incluir reconhecimento de
voz, dados de varredura de retina e íris, reconhecimento facial, análise de
DNA, e mais em um sistema automatizado projetado para ajudar a polícia a
identificar e capturar suspeitos de forma mais eficiente e eficaz.

O
NGI é projetado para integrar-se com sistemas de vigilância de câmeras em todo
o país. Um algoritmo será utilizado para verificar automaticamente imagens
dessas câmeras e comparar rostos com mugshots (fotos de registro da Polícia)
para alertar as autoridades quando suspeitos procurados são identificados. O
banco de dados do FBI também terá a capacidade de identificar cicatrizes ou
tatuagens únicas de possíveis suspeitos.
Muitos
computadores e dispositivos eletrônicos de consumo dependem de dados
biométricos para identificar e autenticar os usuários. Alguns computadores
incluem leitores de impressões digitais que podem ser utilizados no lugar de
uma senha, ou em conjunto com ela.
Privacidade
Para
os defensores da privacidade, porém, há uma enorme diferença entre o uso de
suas próprias características biométricas, como uma medida de segurança para
proteger os seus computadores e dispositivos móveis, e o verdadeiro “Big
Brother” – um sistema nacional para automatizar a capacidade de espionar
toda a população. Os defensores da privacidade estão preocupados com o possível
abuso do sistema, ou a perspectiva de que usuários não autorizados possam ser
capazes de invadir o sistema e obter acesso a dados sensíveis.

No
início deste ano Facebook esteve sob o fogo dos defensores da privacidade e do
Senado dos Estados Unidos devido a sua implementação da tecnologia de
reconhecimento facial. O sistema é projetado para reconhecer indivíduos e
oferecer sugestões para a marcação fotos – o objetivo é motivar as pessoas a se
engajar mais na rede social.

Em
audiências no Senado sobre o assunto, o FBI ofereceu sua própria perspectiva
sobre os prós e contras do reconhecimento facial. O senador Al Franken, no
entanto, expressou preocupação de que tal sistema poderia ser abusado por
agências de aplicação da lei ou do governo para identificar manifestantes ou
participantes de comícios políticos.
Fonte: http://idgnow.uol.com.br/
Please follow and like us:

Você pode gostar também

Deixe uma resposta