Arroz geneticamente modificado, misturado com gene humano está sendo cultivado nos EUA

(NaturalNews) A menos que o arroz que você compra seja certificado como
orgânico, ou de uma fazenda que testa o  cultivo  para  saber se contém
traços geneticamente modificados (GM), você pode estar comendo arroz
contaminado com genes humanos reais.


 

O único  OGM conhecido com puras características humanas em cultivo
hoje, um  arroz GM feito pela empresa de biotecnologia Ventria
Bioscience está sendo cultivado em 3.200 hectares em Junction City,
Kansas, e possivelmente em outros lugares, mas a maioria das pessoas não
tem idéia sobre isso.

Desde 2006, Ventria discretamente fez o cultivo do arroz, que foi geneticamente modificado (GM) com genes de fígado humano

com a finalidade de tomar as proteínas artificiais produzidas por este
“Frank-Arroz” e usá-las em produtos farmacêuticos. Com a aprovação do
Departamento de Agricultura dos EUA (USDA), Ventria formou  umas das
mais amplas lavouras de grãos do mundo de hoje e, essencialmente,
transformou-a em um catalisador para a produção de novos medicamentos.

Originalmente, o cultivo deste arroz GM, que vem em três variedades aprovadas (
http://www.aphis.usda.gov/brs/biotech_ea_permits.html
), limitou-se ao ambiente de laboratório. Mas em 2007, Ventria decidiu
trazer o arroz a público. A empresa inicialmente tentou plantar as
lavouras em Missouri, mas encontrou resistência da Anheuser-Busch e
outros, que ameaçaram boicotar todo o arroz do estado, no caso Ventria
começou a plantar o arroz dentro das fronteiras estaduais ( http://todayyesterdayandtomorrow.wordpress . com ).

Então Ventria e o arroz transgênico acabaram migrando para o Kansas,
onde está sendo cultivados com a finalidade de fabricação de
medicamentos em 3.200 acres em Junction City. E enquanto o arroz GM com
adição de traços humanos não foi aprovado para consumo humano, agora
está sendo cultivado em campos abertos onde o potencial de contaminação e
a disseminação desenfreada dos seus traços perigosos e indesejados de
GM, é praticamente um dado adquirido.

“Este não é um produto que todos gostariam de consumir”, disse Jane
Rissler da União de Conserto dos Cientistas (UCS) para  Washington Post
em 2007. “Não é prudente produzir drogas ao ar livre em plantas.”

Embora dezenas de recepção e milhares de comentários públicos de
oposição, muitos justamente preocupados com a propagação de traços GM, o
USDA aprovou o cultivo de arroz GM aberto pela empresa Ventria. Isso, é
claro, ocorreu após a Food and Drug (FDA) recusar a aprovação em 2003 (

http://www.kansasruralcenter.org/publications/PharmaRice.pdf ).

Arroz “farmacêutico” GM poderia causar mais doenças, sugere relatório 

Além da ameaça de contaminação e propagação selvagem, o arroz
transgênico, que está supostamente sendo cultivado para ajudar o
terceiro mundo e as crianças a superararem a diarréia crônica, pode
causar outras doenças crônicas.

“Estes medicamentos geneticamente modificados poderiam ocasionar certas
infecções, ou causar perigosas reações alérgicas ao sistema
imunológico”, disse Bill Freese, analista da Ciência Política do Centro
de Segurança Alimentar (CFS), que publicou um relatório em 2007 sobre os
perigos do arroz transgênico da Ventria.

 


Ative a opção CC para ver as legendas do video

Texto traduzido do Inglês

Please follow and like us:

Você pode gostar também

Deixe uma resposta