Monsanto envolvida no “impeachment” no Paraguai

O meio Bolpress informa que a empresa Monsanto está estreitamente
relacionada com os conflitos que açoitam estes momentos a Paraguai, como
propulsores de uma ideología de instaurar a qualquer preço as sementes
transgênicas.

Milho genéticamente modificado e desenvolvido pela Monsanto. (ERIC CABANIS/AFP/Getty Images)
Bolpress informa que em 21 de outubro de 2011, o Ministério da
Agricultura, liderado pelo liberal Enzo Cardozo, permitiu ilegalmente a
plantação da semente de algodão transgênico Bollgard BT da companhia
norteamericana Monsanto para seu uso comercial no Paraguai.
Assinala que foi uma ação ilegal, já que o Serviço Nacional de Qualidade
e Saúde Vegetal e de Sementes, SENAVE, instituição do Estado paraguaio,
dirigida nesse momento por Miguel Lovera, não registrou o produto, ao não ter
nenhuma diretriz autorizando seu uso por parte do Ministério da Saúde nem da Secretaria
de Ambiente. Esta semente da Monsanto contêm um gene do Bacillus Thurigensis,
uma bactéria tóxica.
Este meio adverte também que em 7 de junho, o jornal ABC, que forma parte
do grupo Zuccolillo, informa que Miguel Lovera da SENAVE, é acusado de
corrupção. A acusação vinha da esposa do técnico de um grupo agropecuário
relacionado com a transnacional Syngenta, que participa na União de Grêmios de
Produção (UGP), igual à Monsanto e o Grupo Zuccolillo.
Em 8 de junho, a UPG justificou a expulsão de Lovera com 12 argumentos
que apresentou ao atual Presidente da República Federico Franco, que nesse
momento ocupava o cargo de Presidente do Paraguai, na ausência do deposto
presidente Lugo, durante sua viagem pela Ásia.
No mesmo informe, Bolpress aponta que em 15 de junho, o jornal ABC Color
denuncia a corrupção da Ministra da Saúde Esperanza Martínez e o Ministro do
Ambiente Oscar Rivas, justamente as outras duas pessoas que não ficaram à favor
da Monsanto.
Dito dia, numa exposição anual de Agricultura e Ganaderia, a cargo do
ministro Enzo Cardozo, Monsanto apresentava outra versão de algodão transgênico
com pretensões de inscrevê-lo.
O meio paraguaio agrega que uns 3 milhões de hectares de extensão,
cultivam soja totalmente transgênica, e a câmara de Deputados estaria aprovando
um projeto de Lei de Biosegurança para permitir sementes transgênicas de Soja,
Milho, Arroz, Algodão e Hortaliças. Esta lei elimina também a comissão de
Biosegurança.
UGP é dirigida por Héctor Cristaldo, dono de negócios de agroquímicos e
parte do grupo Zuccolillo cujo principal acionista é Aldo Zuccolillo, diretor
do meio de comunicação ABC Color. Zuccolillo é também dirigente da Sociedade
Interamericana de Imprensa, SIP, segundo Bolpress, e sócio principal no
Paraguao da Cargill, uma importante transnacional da área agropecuária.
Segundo este meio, as agropecuárias no Paraguai estão protegidas pelo
Congresso que “praticamente não pagam impostos”. Fazem notar que neste momento
85% das Terras do país pertencem a 2% da população.
O ex-presidente Fernando Lugo, foi deposto ontem de seu governo, após ser
acusado da intervenção policial num despejo em Canindeyú, das terras do
ex-presidente do Partido Colorado, Blas Riquelme, na fronteira com Brasil.
No lugar 17 pessoas morreram, entre eles 6 policiais e 11 camponeses,
além de dezenas de feridos graves. Segundo Bolpress a polícia foi emboscada por
franco atiradores disfarçados de camponeses enquanto desalojavam terras
privadas. Segundo o meio ABC os policiais não estavam preparados para enfrentar
a 150 camponeses armados.
O Presidente Federico Franco designou hoje o novo comandante Aldo Pastore
a cargo das Forças Policiais, conjuntamente com uma mudança de Ministério.
Aldo Pastore declarou à imprensa que no caso de Canindeyú, reafirma sua
“luta frontal contra grupos do EPP (Exército do Povo Paraguaio)”, grupo
extremista marxista leninista, ao que relaciona como causador. Indicou que
buscará deter aos membros do EPP e que se continuará investigando. Garantiu que
o caso será aclarado, segundo ABC.
Fonte: lagranepoca
Comentário do blog :
Acabei de postar um artigo dizendo que quem manda neste planeta é quem
possui e controla o dinheiro, ou seja, os bancos e as corporações. Aí está o
exemplo do que acabei de postar.
As corporações corrompem os políticos para que façam leis e beneficiem
seus interesses financeiros.
Não importa se o político é comunista, neo-liberal, de esquerda, de
direita, centro ou qualquer uma dessas ideologias. O lucro não têm bandeira e
não segue ideologia política alguma. Pode ser corrupto passivo ou ativo, pode
nem ser corrupto, mas de forma alguma, ele NUNCA deve contrariar os interesses
financeiros dos bancos e das corporações. Senão acontece o que foi exposto no
artigo.
O envolvimento da Monsanto explica o porquê dos EUA ser o primeiro a
aceitar graciosamente o novo presidente, obviamente, se tratando de uma
corporação sionista e EUA sendo uma enorme corporação controlada pelo lobby
sionista, faz todo o sentido. Toda vez que uma corporação estadunidense é
ameaçada financeiramente por alguma pessoa ou governo, ou a pessoa é destituída
ou é assassinada. A história comprova este modus operandi.
No artigo nota-se claramente como ‘empresários” ocupando postos-chave no
governo conseguem colocar e remover de qualquer cargo público quem eles
quiserem. Podem simplesmente inventar várias acusasões falsas, jogar na mídia,
que é controlada pelo mesmo grupo e assim orquestram o fim de qualquer pessoa
que se oponha aos seus interesses. De forma alguma se defende aqui corruptos ou
que os acusados não eram corruptos, mas foi uma ação clara para manter o feudo
chamado “Paraguai” sob controle da Monsanto e demais corporações.
Mais uma vez, está comprovado que manda aquele que está do lado da máfia
e a estrutura de poder destas organizações criminosas é piramidal, o poder é
diluído em vários escalões do governo para formar uma base de sustentação e
esta base é a que mantêm o governo oculto atuando sob os narizes da população.
Existem 3 perguntas que deixo aqui para que os “líderes” sulamericanos
respondam, já que eles dizem que podem ser as próximas vítimas do golpe:
  1.     Os senhores não sabem que os
    bancos e as corporações governam o mundo, incluindo todos os países da América
    Latina?
  2.     Os senhores têm conhecimento
    que as corporações, principalmente as transnacionais, corrompem políticos para
    obter vantagens financeiras e governar países?
  3.     Se sabem que as corporações e
    bancos fazem isto, por que não convocam uma coletiva de imprensa conjunta e
    divulgam tudo o que sabem sobre as sociedades secretas e como elas controlam
    todos os governos? Medo de serem assassinados por algum agente da CIA, Mossad
    israelense ou do Mi6 inglês? Ou talvez medo de um golpe de Estado militar?
Será que os “líderes” da América do Sul vão tomar coragem e peitar o
lobby nazi-sionista(bancos e corporações) que age em toda a região? Eu duvido.
Please follow and like us:

Você pode gostar também

Deixe uma resposta