EUA negam existência de vírus que transforma vivos em zumbis

O
Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC) fez um
anúncio oficial nesta sexta-feira para informar que zumbis não existem. “O
CDC não conhece qualquer vírus ou condição que reanimaria os mortos (ou que
apresentasse sintomas parecidos com de zumbis)”, informou o porta-voz da
instituição, David Daigle.

A declaração foi feita devido à fama que um caso de
canibalismo ganhou no país – o criminoso foi apelidado de “zumbi de Miami” após comer o rosto de um morador de rua.
Rudy
Eugene, 31 anos, estava nu e foi morto no último fim de semana, após se recusar
a interromper o ataque sob ordens da polícia, embaixo de uma ponte em Miami. A
vítima, Ronald Poppo, 65 anos, foi internada em estado grave. O homem teve os
olhos, nariz, bochechas e testa comidos – apenas o cavanhaque ficou intacto.
Outros
crimes parecidos que ocorreram nas últimas semanas também colaboraram para que
o boato de uma suposta epidemia zumbi se espalhasse pela internet.
No Canadá, a
polícia procura por um ator pornô que é suspeito de ter matado um jovem com um
picador de gelo, esquartejá-lo, comer partes da carne e enviar pedaços do corpo
por correio a Ottawa. O suspeito, Luka Rocco Magnotta, também é acusado de
gravar vídeos matando gatinhos e postar as gravações na internet.

no Estado americano de Maryland, um estudante de engenharia elétrica da
Universidade de Morgan confessou nesta semana que comeu o coração e parte do
cérebro de um colega.
Alexander Kinyua, 21 anos, tornou-se suspeito do crime
quando a polícia encontrou as mãos e parte da cabeça da vítima na casa dele, em
Harford. O resto do corpo da vítima, Kujoe Bonsafo Agyei-Kodie, 37 anos,
nascido em Gana, foi encontrado em um recipiente de lixo próximo de uma igreja
da comunidade.
Fonte: Terra
Please follow and like us:

Você pode gostar também

Deixe uma resposta