Volta da “tribo perdida de Israel” é cumprimento de profecia bíblica

Depois
de uma parada de cinco anos no fluxo de imigração, o governo do
primeiro-ministro Benjamin Netanyahu deu permissão para uma comunidade de
cidadãos indianos mudarem-se para o Estado judeu.
Acredita-se
que eles são uma das “tribos perdidas de Israel”. “Tivemos um grande avanço, e
graças a Deus, a Aliya [a imigração para Israel] está certo que recomeça neste
verão. Esperamos e oramos para que o primeiro grupo de 50 famílias, ou cerca de
250-300 imigrantes Bnei Menashe, virá para Israel até o final de agosto”, disse
Michael Freund, presidente da Shavei Israel, fundação que está por trás da
iniciativa.

A
Shavei, com sede em Jerusalém, espera trazer para o Estado judaico todos os
7.000 cidadãos indianos restantes que acreditam ser os Bnei Menashe,
descendentes de Manassés, filho do patriarca bíblico José e neto de Jacó.
A
organização liderada por Freund ajudou a facilitar a imigração de mais de 1.700
Bnei Menashe no passado, sempre com o apoio dos governos israelenses. Até que
em 2007, o primeiro-ministro Ehud Olmert interrompeu o processo, que somente
agora está sendo retomado.
O
plano da Shavei é levar essas 50 famílias Bnei Menashe para Israel como
turistas, seguindo o acordo com o Ministério do Interior. Após desembarcarem no
país, os Bnei Menashe se converterão oficialmente ao Judaísmo, ganhando assim a
cidadania israelense.
Esse
era o procedimento adotado em anos passados, mas alguns funcionários de
ministérios israelenses se recusam a conceder permissão para que o restante
desse grupo que ainda está na Índia viaje com esse propósito.Para suavizar o
processo, Freund espera contar novamente com a ajuda do chefe do rabinato de
Israel, que voou para a Índia em 2005 para converter os membros da Bnei
Menashe. Esse processo foi interrompido no ano passado pela Índia.
O
que se sabe no momento é que os membros da “tribo perdida” vivem nos Estados
indianos de Manipur e Mizoram. Eles dizem que foram exilados de Israel há mais
de 2.700 anos atrás pelo império assírio. De acordo com a tradição oral
judaica, a tribo Bnei Menashe foi exilada de Israel e empurrada para o Extremo
Oriente, se estabelecendo nas regiões fronteiriças da China e da Índia, onde
permanecem até hoje.
A
maioria manteve aspectos culturais semelhantes à tradição judaica, incluindo a
observação do Shabat [sábado sagrado], as leis do Kosher [alimentos
permitidos], praticando a circuncisão dos meninos recém-nascidos no oitavo dia
e as leis de “pureza familiar”.
Na
década de 1950, milhares de Bnei Menashe disseram que partiriam a pé para
Israel, mas foram rapidamente interrompidos pelas autoridades indianas. Desde
então, começaram a praticar o judaísmo ortodoxo e se comprometeram em manter
suas tradições judaicas. Hoje, frequentam centros comunitários na Índia
estabelecidos pela Shavei Israel onde aprendem mais sobre a religião judaica e
hebraico moderno.
Freund
acredita que a imigração dos Bnei Menashe é o cumprimento da profecia bíblica
de Isaías 43:5-7, que afirma: “Não tenha medo, pois eu estou com você, do
oriente trarei seus filhos e do ocidente ajuntarei você. Direi ao norte
‘Entregue-os! ’ e ao sul ‘Não os retenha’.
De
longe tragam os meus filhos, e dos confins da terra as minhas filhas; todo o
que é chamado pelo meu nome, a quem criei para a minha glória, a quem formei e
fiz”.

“Acho
que este é um projeto histórico”, acrescentou. “É o fechamento de um círculo na
história. É o retorno de uma tribo perdida de Israel depois de 27 séculos de
exílio. É um cumprimento da profecia bíblica diante de nossos olhos”.
Traduzido
e adaptado de WND

Fonte: http://noticias.gospelprime.com.br/volta-da-tribo-perdida-de-israel-e-cumprimento-de-profecia-biblica/#ixzz1uxr4HW7F

Please follow and like us:

Você pode gostar também

Deixe uma resposta