Presidente eleito da França é a favor do casamento gay e da eutanásia

O
socialista François Hollande, presidente eleito da França, é a favor do
casamento gay, da adoção por casais formados por pessoas do mesmo sexo e das
“ajudas ativas” para morrer dignamente, ao mesmo tempo em que se opõe
à legalização da maconha.
Hollande
prometeu durante a campanha que irá propor um projeto de lei “na primavera
(boreal) de 2013 no mais tardar”. Em nome da igualdade, o líder socialista
prometeu também acordar o direito de adoção aos casais do mesmo sexo.

François Hollande, presidente eleito da França
O
socialista esclareceu que apoia a adoção se o casal homossexual se compromete a
“um verdadeiro projeto familiar”.
Por outro lado, não aprova as
“barrigas de aluguel”.
Sobre
a eutanásia, Hollande impulsionará a legalização das “ajudas ativas”
aos que querem encurtar sofrimentos para “morrer dignamente”, em
certas “condições precisas e estritas”.
François
Hollande explicou que acredita no liberalismo nascido do espírito do
Iluminismo, segundo o qual os indivíduos devem ser donos de sua vida
particular, com o Estado como fiador destas liberdades.
Sobre
o debate acerca da liberalização das drogas, em suas 60 propostas de campanha
Hollande omitiu o tema, mas em suas declarações públicas informou que se opõe à
legalização da maconha.
“Não
retomarei (a ideia) pela necessidade de evitar o enfraquecimento do peso da
proibição”, disse Hollande em abril. “Não quero dar o menor sinal de
renunciar à dissuasão do consumo de maconha”, enfatizou.
Jhunior Silva
A
França é um dos poucos países europeu que ‘resiste’ a agenda, a adesão da união
homoafetiva como ‘ novo modelo familiar’, mas pelo que costa na gestão do novo
presidente francês essa situação irá mudar.
A
agenda vai ser cumprida conforme os ideais de movimentos e organizações
anti-família, patrocinadas pela elite para fomentar o homossexualismo em todo
mundo e tentar de um forma criminosa, forçar a criação de leis especificas em
prol do favorecimento e proteção dos “tais direitos gays”, desta forma, visa
silenciar e cercear o direito da igreja de expressar a sua opinião em relações
a estas questões.
“Fugi
da prostituição. Todo o pecado que o homem comete é fora do corpo; mas o que se
prostitui peca contra o seu próprio corpo.” 1 Coríntios 6:18
A
eutanásia faz parte da meta da agenda a longo prazo, visa gradativamente reduzir a população mundial, os eugenistas que
estão no poder querem eliminar fetos em má formação e pessoas com  doenças determinais, retirando de forma indireta
o direito de escolha entre a vida e a morte.
A
igreja deve mesmo que através da adversidade manifestar a sua opinião firmemente. 
“Ao qual resisti firmes na fé, sabendo que as mesmas aflições se cumprem entre
os vossos irmãos no mundo.” 1 Pedro 5:9.
Please follow and like us:

Você pode gostar também

Deixe uma resposta