Data Center do governo dos EUA coleta dados de tudo o que você faz na internet

O
novo complexo da NSA, que promete espionar tudo o que pessoas comuns fazem,
levanta a pergunta: a Skynet está entre nós?
Na
série o Exterminador do Futuro, a maior ameaça não eram os poderosos ciborgues
enviados para matar John Connor, mas uma entidade maior, que controlava uma
rede de robôs e alimentava uma guerra contra os humanos: a Skynet.

No filme, o
software criado no fim do século XX é capaz de controlar todo o sistema de
defesa dos EUA que, eventualmente, se rebelou contra seus criadores e usa todo
o conhecimento e estrutura fornecidos pelos americanos para tentar aniquilar a
espécie.

Agora,
especialistas do mundo todo se perguntam se uma Skynet do mundo real está sendo
criada no meio do Deserto de Utah. É que a NSA (Agência Nacional de Segurança)
dos Estados Unidos está erguendo uma enorme estrutura por lá, que promete
coletar e armazenar dados de organizações, governos e até de você, um cidadão
comum.
Que
dados? Todos. Compras feitas com cartão, ligações, emails, sites acessados, livros
que você está lendo… ou seja: tudo o que você faz, compra e consome. Com
novas tecnologias e técnicas avançadas de criptografia, o Utah Data Center
poderá acessar informações de qualquer um ou qualquer coisa que tenha acesso à
comunicação via satélite.
Guerra
ao terrorismo
O
UDC é parte do programa “Total Information Awarenewss”, criado no governo Bush,
que desde o ataque ao World Trade Center já gastou dezenas de milhões de
dólares em medidas contra o terrorismo. Só este enorme centro no meio do
deserto irá custar 2 bilhões de dólares.

O
preço astronômico se deve ao fato de que o UDC será uma estrutura autônoma, o
que quer dizer que ele será capaz de gerar sua própria eletricidade, com uma
subestação localizada na estrutura. Além disso, ele poderá armazenar água e
alimentos suficientes para manter sua equipe por até três dias.

Todos
os equipamentos e serviços que existirão por lá fazem com que o tamanho
necessário para que o edifício cumpra seus propósitos seja gigantesco: mais de
65mil metros quadrados, que deverão estar construídos e devidamente ocupados
até setembro de 2013.
Para
você ter uma ideia do tipo de máquina que o UCD irá abrigar, a meta é que elas
sejam capazes de armazenar dados em Yottabytes (10 à 24 potência) – uma unidade
tão grande que ainda não nomeamos o que vem depois dela.
Toda
essa capacidade é necessária porque, além de receber, analisar e armazenar
dados de toda a web, é esperado que o UDC possa fazer isso em uma escala muito
maior do que se ele estivesse funcionando hoje, já que a quantidade de
internautas irá crescer muito nos próximos anos. Segundo um relatório da Cisco,
por exemplo, em 2015 teremos quatro vezes mais pessoas com acesso à internet do
que em 2010.

Para
“processar” toda essa informação, uma empresa chamada Narus criou um software
capaz de examinar 10 gigabytes por segundo e, então, copiar automaticamente
qualquer comunicação suspeita.

Você
será investigado – saiba como
Depois
que o centro coleta, analisa e separa todos os dados, o “Data Mining” começa –
um conjunto de programas juntará o que a NSA julga interessante automaticamente
e criará padrões, que podem prever como você se comporta. Parece absurdo? Saiba
que o Data Mining já está sendo usado por agências de pesquisa hoje, embora com
uma quantidade bem menor de dados.

Por
exemplo, a PUCRJ descobriu recentemente, usando a técnica, que mulheres que
trabalhavam, quando aprovadas em seu vestibular com notas boas, dificilmente
fariam a matrícula. Isso porque provavelmente passaram em uma universidade
pública e o fato de elas trabalharem indica que terão preferência pela educação
gratuita.

O
exemplo é simples, mas dá para imaginar que tipo de padrões podem ser traçados
com eles quando você coleta dados de um país inteiro – ou do mundo inteiro. O
que a maioria das mulheres compra quando está de TPM? A NSA vai saber através
de suas contas. Onde os muçulmanos de uma cidade vão estar na quinta feira? A
NSA tem todos os emails e recibos de estacionamento para traçar um padrão de
comportamento. Para quem você vai ligar para contar todas as fofocas da balada
do último sábado? A NSA sabe – e também vai ficar por dentro de todos os bafos.
De
acordo com o escritório de Relações Públicas da NSA, a organização não irá
espionar a vida de americanos civis – quanto mais de civis do resto do mundo.
E, em uma sessão no congresso americano sobre o assunto, realizada em março, o
diretor geral da NSA, Keith Alexander, confirmou a declaração dizendo que não
há interesse em fuçar a vida de gente comum. “Apenas nos preocupamos com a
cybersegurança da população”, declarou. Resta saber o que será considerado uma
ameaça à segurança da população.
Please follow and like us:

Você pode gostar também

Deixe uma resposta