A farsa Kony 2012: a estratégia da elite para justificar uma invasão africana

Por
Semeando

Nessas últimas semanas o mundo todo ficou comido com o documentário feito pela
organização crianças invisível, “Kony 2012” o maior  viral da história da web, teve aproximadamente
77 milhões de acessos  no YouTube em todo
o mundo (clique aqui para ver o vídeo). O documentário trata sobre os atos
desumanos do guerrilheiro Ugandense Joseph Kony.

Kony
é um temível líder guerrilheiro que seqüestra e mutila centenas de crianças em
toda Uganda, transformando meninas em escravas sexuais e os meninos em precoces
soldados de guerra. Vamos apresentar alguns fatos que certamente vão elucidar
essa farsa chamada Kony, espero que você compreenda a dimensão dessa farsa.

Toda
essa história do Kony 2012 é um teatro muito bem armado, como eu já
desconfiava. O Kony é um chefe de guerrilha que seqüestrava crianças, usava e
as treinava para sua guerrilha. Tem 27 esposas e ainda queria instalar o reino
do velho testamento na terra-esse é o Kony.
Então qual é o
propósito da farsa?
O documentário visa sensibilizar o congresso americano, conscientizar senadores e
parlamentares pra elaborarem um plano de ação, visando uma intervenção
urgente em Uganda. Em outras palavras, o documentário sugere que
os EUA faça uma intervenção militar o quando antes em Uganda, cujo o objetivo é
retirar Joseph Kony de cena até o final de 2012.

Objetivo Kony 2012
O
real propósito é incentivar a América enviar tropas para Uganda e se apossar de
suas bases petrolíferas.
Isso aconteceu com muitas nações petrolíferas, vide o
caso do Iraque, a elite fascista fabricou uma hoax, alegando que a Saddam Hussein,
possuía armas biológicas de destruição em massa e vendeu ao mundo, que comprou
prontamente essa falsa causa. Conclusão. Nenhuma arma biológica foi entrada no
Iraque, Saddam Hussein foi casado, preço e posteriormente morto. Os EUA se apossaram
do Iraque e dos petrodólares. Com Uganda não vai ser diferente!

Falsa causa
Neste
mesmo sentido existem cidadãos de Uganda com vídeos no youtube dizendo que Kony
não está em Uganda. Kony está no Congo há seis anos e sem se envolver com coisas
desse tipo. Digitem no youtube, vídeos do Kony é uma mentira; é uma enganação,
existem dezenas de vídeos com diversas pessoas de Uganda afirmando que Kony não
está lá. Pessoas que não são financiadas por ninguém. Como vai mandar tropas
para pegar um sujeito que não está lá?
Tem
um detalhe fundamental que passa despercebido por uma grande parcela das massas.
Milhares de crianças e adolescentes anualmente em toda África são seqüestradas,
esquartejas, vendida para redes de pedofilia e  trafico humano,  muitas delas são brutalmente  assassinadas. Por que só agora a organização
Crianças Invisível e o governo americano se preocupam com essa causa?  Por que o interesse repentino? Por
que nesse exato momento resolveram “conscientizar as massas”, para este fato
que ocorria em Uganda? 

Isso acontece há muito tempo, e pelo que consta não houve
qualquer tipo de engajamento global para coibir essa prática que se  alastra por décadas.

O perigo vem de um
globalista Illuminati. Não de Joseph Kony.
O
patrocinador da campanha é George Soros. Soros esteve também por trás  dessas manifestações globais “Occupy”, ele
patrocinou muitas muitos movimentos, principalmente nos EUA. Soros quer usar as
tropas americanas e se apossar das bases de petróleo e quebrar a soberania
nacional de Uganda. Toda essa manobra é algo que George Soros chama de
“responsabilidade de proteger”.

[Uganda
foi o único país do mundo a vencer a epidemia de Aids, através de campanhas
educacionais, incentivando as pessoas a não ter vários parceiros
sexuais…etc.].

Muitos
que viram os vídeos ficaram revoltados com Uganda, contribuindo com a
propagação da idéia, neste sentido eles pensam que estão ajudando, só se for em
destruir o país. Isso é uma farsa!

Manipulação e controle
mental
As
pessoas que apóiam esse tipo de ação estão mergulhadas na ignorância e absoluto
controle mental. O público alvo dessa campanha são os jovens, eles passam uma
boa parte do seu tempo conectados à internet, interagindo nas redes sociais,
visto que, o documentário Kony 2012 foi veiculado pelo Facebook como mensagem
viral.

Nada
melhor do que um nicho receptível a novas idéias e pronta para exercer a
bandeira do o ativismo, qualquer projeto, ideal que verderem para esse público
a adesão e garantida. É muito fácil controlar e manipular esse público utilizando uma mídia de alto impacto.

A
elite utilizou alguns fantoches (celebridades) para endossar o coro e dar
credibilidade e ênfase a essa falsa causa, cujo objetivo e “apoiar as massas”
que abraçam essa causa.

E segue a agenda…
Política
é um jogo de poder, existe uma agenda a ser cumprida e ela está em plena ação. Kony
2012 é um engodo do sistema para omitir a verdade para as massas, aplicando dessa
forma a regra de três: situação – reação – Solução, e deixar que agenda seja
solicitada por nós. Dessa forma qualquer, intervenção militar em Uganda vai ser acatada pela mobilização popular mundial.
Please follow and like us:

Você pode gostar também

Deixe uma resposta