Hugo Chávez tem entre 1 e 2 anos de vida, diz WikiLeaks

Os
médicos russos e cubanos que atenderam o presidente venezuelano, Hugo Chávez,
em junho do ano passado deram a ele entre um e dois anos de vida, divulgam
nesta terça-feira os jornais espanhóis “Público” e “El
País” a partir de documentos revelados pelo WikiLeaks.
WikiLeaks
teve acesso a milhares de e-mails da Stratfor Global Intelligence, uma empresa
americana privada de segurança.

Chávez
está em Cuba desde sexta-feira para passar por nova cirurgia de retirada de
lesão na mesma região da qual foi extraído um tumor cancerígeno em junho.

Enquanto
o presidente venezuelano se prepara para submeter-se a terceira operação em
menos de um ano, WikiLeaks publica e-mails sobre a saúde do líder e seu futuro.

Pelos
e-mails, os médicos russos e cubanos que atenderam o líder em junho do ano
passado deram a Chávez no máximo dois anos de vida, revela “El País”.
MÉDICOS
RUSSOS
Uma
mensagem de 5 de dezembro enviada de George Friedman, fundador da empresa, Reva
Bhalla –para a diretora de análise da Stratfor– revela as críticas da equipe
médica russa sobre o primeiro tratamento de Chávez em junho de 2011, quando foi
operado de um abscesso pélvico em Havana. As informações partiram de uma fonte
que trabalha com Israel.

Os
médicos russos disseram que os cubanos não têm equipamentos apropriados para
tratar Chávez e acusavam de ter feito uma “cirurgia incorreta” da
primeira vez para tentar extrair o tumor, acrescenta o periódico espanhol.

Poucos
dias depois, esta equipe russa foi encarregada de fazer a segunda intervenção
de “limpeza” na região pélvica, de onde retirado um “tumor do
tamanho de uma bola de beisebol”, descreveu o próprio Chávez.
“É
por isso que os russos dão menos de um ano de vida ao líder enquanto os cubanos
dois”, acrescenta a informação.
O
informante detalha – ainda de acordo com o e-mail – que o tumor de Chávez
começou com o surgimento de um volume “perto da próstata que se estendeu
para o cólon”. Conforme fontes médicas confiáveis, o câncer se propagou
dos nódulos linfáticos até a medula óssea.
O
site do jornal espanhol “Público” também traz a mesma informação do
WikiLeaks e ressalta que a citada equipe médica garante que o câncer de Chávez
“se estendeu para os nódulos linfáticos e a medula espinhal”.
Please follow and like us:

Você pode gostar também

Deixe uma resposta