Guerra dos EUA e Israel contra o Irã já começou, avaliam especialistas

Especialistas militares avaliaram, nesta quinta-feira, que a guerra entre o Irã e os EUA já começou, a julgar pelo movimento de tropas na região e os últimos acontecimentos no cenário montado pelas nações ocidentais no Golfo Pérsico.
Fontes ouvidas pela agência espanhola de notícias RicTV atestam que, agora, “é apenas uma questão de horas para o início do conflito armado”. 

A morte do cientista iraniano em um atentado foi, segundo analistas, um ponto decisivo para o agravamento do quadro de confronto entre as forças norte-americanas, israelenses e do Irã.


A morte de Mostafa Ahmadi Roshan, de 32 anos, engenheiro nuclear iraniano, em um atentado a bomba, nesta quarta-feira, provocou uma onda de revolta em Teerã contra Israel, o principal suspeito, e contra os Estados Unidos, que afirmaram não ter qualquer ligação com o atentado. A edição desta quinta-feira dos principais jornais iranianos pede represálias imediatas contra ambos os países.
 

“Sob a lei internacional é legal executar represálias com o assassinato do cientista nuclear”, afirma o jornal iraniano Keyhan, em um editorial. “A República Islâmica conquistou muita experiência em 32 anos. Portanto, é possível assassinar autoridades e militares israelenses”, completa o texto. 

O assassinato domina o noticiário naquele país e muitos criticaram o que chamaram de silêncio do Ocidente sobre as mortes. Os jornais mais radicais pedem, inclusive, uma ação secreta contra Israel.


Ainda prudente em seus pronunciamentos, o governo iraniano disfarça a irritação com o episódio mas garante que obteve provas de que “interesses estrangeiros” estavam por trás da morte do cientista Roshan, subdiretor da central de enriquecimento de urânio de Natanz. 

Ele morreu quando dois homens, em uma motocicleta, pararam ao lado do automóvel do cientista, retido em um engarrafamento em Teerã, e colocaram uma bomba magnética na porta, após o que se ouviu uma forte explosão.

A bomba também matou o motorista e o segurança de Ahmadi Roshan, enquanto um terceiro ocupante do carro, um modelo Peugeot 405, ficou ferido. O ataque foi similar a outros quatro que aconteceram em Teerã nos últimos dois anos. 

Três cientistas, incluindo dois que também trabalhavam no programa nuclear iraniano, morreram, enquanto outro – que agora dirige a Agência de Energia Atômica do Irã – escapou por pouco tempo de um atentado.

Pomo da discórdia entre o Irã, Israel e os EUA, a energia nuclear foi o tema central dos pronunciamentos realizados em Havana, na noite passada, durante a recepção ao presidente iraniano Mahmoud Ahmadinejad promovida pelo presidente cubano, Raúl Castro. Ambos defenderam o direito de todos os países ao uso pacífico da energia nuclear, no clímax da escalada militar em curso na região do Golfo Pérsico.
 

Os dois governantes “ratificaram o compromisso dos dois países na defesa da paz, do direito internacional e dos princípios da Carta das Nações Unidas, assim como do direito de todos os Estados ao uso pacífico da energia nuclear”, afirma um comunicado oficial.

O apoio cubano ao programa nuclear iraniano foi anunciado na mesma semana em que os presidentes da Venezuela, Hugo Chávez, e da Nicarágua, Daniel Ortega, fizeram o mesmo. De acordo com a nota oficial, durante o encontro no Palácio da Revolução de Havana, Raúl Castro e Ahmadinejad conversaram sobre “o excelente estado das relações bilaterais e temas do âmbito internacional”.
 
– Estamos observando que o sistema capitalista está em decadência, em diferentes cenários, como em um beco sem saída, e é necessária uma nova ordem, uma nova visão, que respeite todos os seres humanos, um pensamento baseado na justiça. Quando já lhe falta lógica recorrem às armas para matar e destruir. Hoje em dia a única opção que restou ao sistema capitalista é matar – disse Ahmadinejad, em uma conferência na Universidade de Havana, onde recebeu o título Doutor Honoris Causa em Ciências Políticas.

Ahmadinejad reivindicou uma nova ordem mundial baseada na justiça e que respeite todos os seres humanos e encorajou Cuba e seus universitários a trabalharem ao lado de seu país para criá-la.


– Temos que estar alertas. Se nós não planejamos a nova ordem no mundo, serão os herdeiros dos donos de escravos e os capitalistas a controlar e impor o novo sistema – afirmou.

Enquanto Ahmadinejad se movimenta pela América Latina, em busca de uma sólida aliança com países socialistas da região, o porta-aviões da classe Nimitz, modernizado e com armas mais letais se posiciona próximo ao Estreito de Ormuz. Nos últimos dias, os EUA trasladaram um grupo de militares especializados em desembarque e um batalhão inteiro de marines.

A tropa segue embarcada nos navios anfíbios Makin Island, New Orleans e Pearl Harbor. Soma-se à força naval uma esquadrilha reforçada de helicópteros e um batalhão de retaguarda. As informações foram divulgadas, nesta manhã, pela RicTV.


A agência acrescenta que o serviço de comunicações da Armada norte-americana comunicou que a principal função do novo grupo de combate, encabeçado pelo super porta-aviões é apoiar o exército em suas operações no Afeganistão e participar de manobras internacionais na região. 

Especialistas ouvidos, no entanto, advertem que o aumento no número de embarcações dos EUA nas costas do Irã é um fator marcante para o aumento da tensão entre os dois países, com desfecho previsto em questão de horas. Fernando Bazán, um dos analistas internacionais, em entrevista aos jornalistas, aponta a escalada do poderio armamentista dos EUA no Mar Arábico.


– De um lado, Washington envia cada vez mais navios de guerra para a região por sua preocupação com o avanço da produção nuclear iraniana, ainda mais depois que Teerã confirmou a produção de urânio enriquecido a 20% em uma instalação subterrânea. De outra parte, o Irã é um dos países mais importantes na política regional e pode influir na maioria dos processos em curso no Oriente Médio, com apoio aos grupos xiitas – afirmou Bazán.
 

Além do USS Nimitz, o vespeiro em que se encontra o Estreito de Ormuz contará, nos próximos dias, com a presença de um grupo de combate da V Frota Marítima, encabeçado pelo porta-aviões Carl Vinson, com aeronaves a bordo.

Estes equipamentos se somam a um outro grupo de navios de guerra estacionado na região desde dezembro último. Estas belonaves já haviam passado pelo Estreito de Ormuz, na divisa entre o Mar de Omán e o Golfo de Áden, por onde circulam 40% do tráfego mundial de petróleo.

Fonte: http://correiodobrasil.com.br/

Please follow and like us:

Você pode gostar também

15 thoughts on “Guerra dos EUA e Israel contra o Irã já começou, avaliam especialistas”

  1. Vetado de visitar o Brasil na sua turne, Ahmadinejad mandou um presente apenas para Eduardo Paes. Todos dois da NOM Lamentável!
    Não é a toa que o Prefeito Eduardo Paes já diz para todos que que ser prefeito eterno do Rio de Janeiro, ele esse ditador do Irã tem tudo a ver, oor isso o "presentinho" para Paes.

    Reprodução do jornal O Globo, coluna Ancelmo Gois
    http://4.bp.blogspot.com/-j156E75IAgc/Tw1UVQbzXlI/AAAAAAAAl-g/vC90h4rdnu0/s400/ScreenShot041.bmp
    =
    Deus nos proteja!

    1. Extranho mas justificavel, os EUA manda no Brasil por meio dos Iluminati, e eles não querem o Ahmadinejad, angariando apoio no Brasil, mas não precisa, já vi que tem um prefeito bem próximo a ele.

  2. “Porque não quero, irmãos, que ignoreis este segredo”

    Romanos 11:1
    1 DIGO, pois: Porventura rejeitou Deus o seu povo? De modo nenhum; porque também eu sou israelita, da descendência de Abraão, da tribo de Benjamim.

    Romanos 11:2
    2 Deus não rejeitou o seu povo, que antes conheceu. Ou não sabeis o que a Escritura diz de Elias, como fala a Deus contra Israel, dizendo:

    Romanos 11:7
    7 Pois quê? O que Israel buscava não o alcançou; mas os eleitos o alcançaram, e os outros foram endurecidos.

    Romanos 11:25
    25 Porque não quero, irmãos, que ignoreis este segredo ( para que não presumais de vós mesmos ): que o endurecimento veio em parte sobre Israel, até que a plenitude dos gentios haja entrado.

    Romanos 11:26
    26 E assim todo o Israel será salvo, como está escrito: De Sião virá o Libertador, E desviará de Jacó as impiedades.

    Precisa dizer mais! Meu blog: http://www.bibliagt7.blogspot.com

  3. Parte da quarta frota que estava aqui no Atlantico sul vai para ohrmuz, isto é um sério sinal de que o confronto é iminente, só que o Irã também não é fraco.

  4. Terceira guerra mundial pode até acontecer, e enquanto as catástrofes não! Porque se não houver cataclimas não a logíca em ter uma guerra mundial, pode até ter uma com o Irã, mas com o aval dos iluminatis para humilhar os inimigos e esrael…a Russia vai ficar arara com os EUA mais são farinhas do mesmo saco, a China tem seus problemas internos e não quer nada com guerras.

    1. a auestão amigo que todos são farianha do mesmo saco, concordo com esta premissa, no entanto, cada um quer a NWO do seu geito, e a Rússia como a China, querem a NWO da maneira delas, por isso, o braço de guerra está decretado.

  5. Alguém já pensou na possibilidade dessa guerra dar ínicio em 11 de setembro?! 11 de setembro irá fazer 11 anos do "atentado as torres gêmeas" e como todos sabem, isso tudo começou apartir dali.Vamos esperar p ver,pois só d`us é q sabe o dia e hora!! Abraços e a paz do ETERNO.

  6. O cenario está bem claro e essa guerra acontecerá e cumprirá Ezequiel 38 e 39. Da fumaça e das cinzas dessa guerra virá o Anticristo como o "salvador" do mundo.

    LUiz Roberto
    Curitiba – Pr

  7. são poucos os quem tem conhecimento, esta tudo diantes dos nossos olhas, mas niguem procura o conhecimento, sera muito importante ter o conecimento da verdade que DEUS tenha misericordia de todos nós AMÉM!!

Deixe uma resposta