Outra farsa a caminho? Nasa divulga foto de suposto foguete que levará homem à Marte

O diretor da Nasa (agência espacial americana),
Charles Bolden, apresentou nesta quarta-feira o novo sistema de lançamento
espacial que permitirá a realização de voos tripulados além da órbita terrestre
baixa, como os feitos até agora, e chegar em um futuro a Marte.
O sistema de
lançamento espacial (SLS) foi projetado para levar o veículo de carga e
tripulação Orion a novos destinos no espaço profundo, e servirá como apoio para
as naves de transporte comercial que farão voos à Estação 
Espacial
Internacional (ISS).
“Este
novo sistema de lançamento criará novos postos de trabalho nos Estados Unidos e
garantirá a liderança americana no espaço”, afirmou Bolden em declarações
à imprensa concedidas no Edifício Dirksen do Senado.
Desta forma,
foram encerrados meses de revisões exaustivas de planos e projetos para que a
Nasa contasse com um sistema de lançamento não só potente, mas versátil, que
permitisse adaptações com novas tecnologias de acordo com suas necessidades.
O foguete
será o mais potente desde a construção do Saturno V, também criado pelos EUA e
que levou os astronautas do Apollo à Lua, e permitirá ao homem alcançar lugares
inexplorados.
O aparelho
terá uma capacidade inicial de 70 toneladas – que serão ampliadas a 130 – e
utilizará hidrogênio e oxigênio líquidos como combustível.
Espera-se
que possa realizar seu primeiro voo no final de 2017.
Este novo
foguete será fundamental para a execução do plano traçado por Barack Obama e o
Congresso sob o Nasa Authorization Act, lei que o presidente assinou no ano
passado, indicou Bolden.
“Depois
de resolvida a arquitetura do sistema de lançamento, a Nasa pode agora seguir
adiante com a construção uma nova geração de veículos e de tecnologias
necessárias para um ambicioso programa de missões tripuladas no espaço
profundo”, assinalou em comunicado John Holdren, assistente da Casa Branca
para Ciência e Tecnologia.
No ano
passado, Obama marcou as novas pautas da agência espacial americana com ênfase
na retomada da prospecção e entre as novas metas apontou a viagem a um
asteroide em torno do ano 2025 e a primeira missão tripulada a Marte, prevista
para a década de 2030.
Please follow and like us:

Você pode gostar também

Deixe uma resposta