Clipe de Britney Spears faz apologia sobre o fim do mundo em 2012

Veja o sol nascendo, nós não paramos ainda / Continue dançando até o mundo acabar” (“See the sunlight, we ain’t stopping / Keep on dancing till the world ends”). Esses dois versos são as chaves para se compreender o novo videoclipe de Britney Spears, “Till The World Ends”, dirigido por Ray Kay e que estreou nesta quarta-feira (6), no canal da artista no YouTube. Se há um vídeo, que se tornou um forte viral, em que uma espécie de fã da cantora chora desesperadamente e pedem para deixar Britney em paz, nessa nova produção, mesmo quando mundo está acabando, a popstar consegue descansar. Muito pelo contrário. Ela canta e coloca todo mundo para dançar e se divertir nos subterrâneos do planeta.


 
Os novos diretores de videoclipe parecem obcecados com o futuro próximo e a destruição do planeta. Basta lembrar “Born This Way”, estrelado pela Lady Gaga, e “E.T.”, da Katy Perry.“Till The World Ends” se passa em 21 de dezembro de 2012 e começa com uma grande explosão, em que Los Angeles, nos Estados Unidos, vai pelos ares, até que o sol volta a aparecer e Britney Spears percebe que está tudo recuperado. Não há grandes novidades, nem recursos nunca antes utilizados em videoclipes. A produção também padece de criatividade. Até mesmo a coreografia em que a cantora assume a persona de “femme fatale”, na companhia de seus dançarinos, embaixo da Terra, é muito diferente do que ela ou outras cantoras-dançarinas do gênero realizaram. Ou seja, não há nada de novo e inusitado que sinalize que esse videoclipe possa entrar para a história e caia nas graças dos fãs.
No documentário “I Am The Femme Fatale”, exibido pela MTV norte-americana, em 3 de abril, Britney Spears declarou a respeito desse videoclipe: “Eu me sinto como se tivesse feito vários vídeos para chegar a esse ponto em que, genuinamente, só quero me divertir, e ter um grande time de pessoas junto comigo … Nós apenas queremos nos divertir (…) Eu nunca tinha trabalhado com Ray Kay e fiquei muito feliz com o trabalho que ele realizou”. Mesmo assim, foram lançadas duas versões de “Till The World Ends”, uma privilegiando a coreografia e outra com o corte do diretor.

O diretor e fotógrafo norueguês Ray Kay, radicado em Los Angeles, começou a dirigir videoclipes em 2000 e, desde então, foi convocado para trabalhar com os maiores astros da música pop atual. Entre os videoclipes que dirigiu estão “Poker Face” (2008), em que Lady Gaga aparece fazendo caras e bocas, com seus figurinos esdrúxulos numa mansão e num cassino; e “Baby” (2009), de Justin Bieber, que mostra o astro teen vivendo uma história de amor numa pista de boliche e, em julho de 2010, se tornou o vídeo mais visto do YouTube, com mais de 500 milhões de visualizações. Para o rapper Ludacris, que participou da segunda versão do videoclipe, essa produção é espécie de atualização para 2010 do clássico “The Way You Make Me Feel” (1987), estrelado por Michael Jackson.

Imagem: Google
Please follow and like us:

Você pode gostar também

Deixe uma resposta