A Nova Ordem Mundial imprevisível: Por que a China compra tanto ouro?

Esse artigo encontrei no blog Libertar. Info, e achei de suma importância o conteúdo da reportagem, ela justifica porque há uma crescente demanda por ouro, e a compra de grandes quantidades por diversos países e até mesmo por pessoas.
Há quem diga que a freqüência de Roubos nas Joelharias em São Paulo, é encomendada por supostos compradores estrangeiros de ouro e jóias, que sabem provavelmente que a moeda ira se desvalorizar (Dólar, Euro, Libra etc.) e o ouro assumirá seu papel como moeda de troca. Confira abaixo o artigo:
Por que a China compra tanto ouro? Será porque eles sabem que algo está para acontecer? Sem dúvidas!
Além do comunista Obama estar atualmente destruindo os EUA à pedido da Elite babilônica, vemos diversos políticos comunistas sendo eleitos pelo mundo, e ainda, conforme os dias, observamos a destruição das soberanias nacionais através da adoção de sistemas totalitaristas de governo, semelhante ao modelo chinês em países até então capitalistas (Brasil é um exemplo – A PNDH-3 que propõe educar a população dentro de um sistema semelhante ao do livro vermelho de Mao Tsé-Tung).
Posso estar equivocado, mas ao analisar estes exemplos, chego ao questionamento: Será que estamos prestes a ter um governo mundial comunista? Talvez. Mas sem dúvidas será um governo ditatorial.
Deve ser por isso que os chineses se preparam tanto: Há algo maior do que uma crise. Mas logo os chineses? Por quê? Qual será a grande cartada dos globalistas?
Veja a notícia:
As importações de ouro na China dispararam neste ano, transformando o país, que já é o maior minerador de metais preciosos do mundo, em um grande comprador internacional pela primeira vez na história recente.
Essa disparada das importações de ouro ocorre em um momento em que os investidores chineses buscam garantias contra a inflação crescente e a valorização da moeda. Isso faz com que a China torne-se uma candidata a superar a Índia como o maior consumidor mundial de ouro e uma força poderosa para a definição dos preços globais do metal.
A magnitude das importações, mais de 209 toneladas de ouro nos primeiros dez meses deste ano, uma quantidade cinco vezes maior do que a registrada no ano passado, que foi de 45 toneladas, foi revelada na última quinta-feira (02/12).
No passado, a China fazia segredo sobre esse número. “O investimento está de fato aquecendo a demanda pelo ouro”, diz Cai Minggang, da Bolsa de Metais Preciosos de Pequim. “As pessoas não estão tendo nenhuma opção melhor de investimento. Vejam a Bolsa de Valores,ou o mercado imobiliário – esses são setores nos quais o investidor pode acabar sofrendo enormes prejuízos”, diz.
Pequim tem encorajado a aquisição de bens de consumo, com um anúncio em agosto último de medidas para promover e regular o mercado local, incluindo o aumento da quantidade de bancos que contam com autorização para importar metais preciosos. Shen Xiangrong, presidente da Bolsa de Ouro de Xangai, que revelou os números referentes às importações, afirma que as incertezas quanto à economia chinesa e mundial, bem como as expectativas inflacionárias, “transformaram o ouro em um instrumento muito popular de defesa do investidor”.
O aumento da demanda chinesa poderia provocar uma elevação ainda mais substancial nos preços do ouro. O metal atingiu um valor recorde de US$ 1.424,10 (R$ 2.402,46) a onça troy no mês passado. Mas, ao se fazer um ajuste para a inflação, os preços estão distantes do pico de 1980, que foi de US$ 2.300 (R$ 3.880).
“A tendência é inegável, a demanda por ouro na China está aumentando rapidamente”, diz Walter de Wet, do Standard Bank, em Londres. A China suplantou a África do Sul, três anos atrás, como o maior produtor do metal no mundo. O aquecimento do mercado fez com que aumentasse o número de golpes envolvendo o ouro em Hong Kong, segundo executivos do setor.
As falsificações chocaram a comunidade empresarial chinesa especializada em ouro, não por causa das quantidades envolvidas, entre 200 e 2.000 onças , mas sim devido à sofisticação com que foram feitas. Em um dos casos, os executivos descobriram um revestimento metálico anunciado como sendo de ouro puro, mas que na verdade era uma liga complexa que incluía metais raros como ósmio, irídio, rutênio e ródio. 
(Javier Blas e Jack Farchi, em Londres, contribuíram para esta matéria).
Fonte da notícia: www.bjcv.blog.br
Créditos: libertar.info
Please follow and like us:

Você pode gostar também

Deixe uma resposta