Série Apocalipse: A Derrota do Diabo

Apocalipse12:1-17
No fim de Apocalipse 11 a sétima trombeta soou, marcando o fim da primeira metade do livro. Nos capítulos 12-22 os mesmos eventos são apresentados de um ponto de vista diferente. A atenção muda para os instrumentos específicos que o diabo usa para atacar os cristãos e o modo com que Cristo derrota cada um.
As personagens (12:1-6)
Uma mulher deu à luz um menino a quem o dragão tentou devorar. A mulher representa o povo de Deus (veja Miquéias 4:9 – 5:4). A criança é o Cristo (veja Salmo 2:7-9). O dragão é Satanás (12:9).
Durante a vida terrestre de Jesus o diabo tentou repetidamente destruí-lo matando os recém nascidos em torno de Belém, tentando-o, e pregando-o na cruz. Deus protegeu seu Filho e todo esforço do diabo não teve sucesso.
A batalha celestial (12:7-11)
Este parágrafo pinta a derrota de Satanás, quando Miguel e seus anjos arremessaram do céu o diabo e seus anjos. Esta cena não é uma descrição de alguma queda do diabo no começo dos tempos, mas descreve a vitória decisiva contra o diabo através da morte, sepultamento e ressurreição de Jesus. Esta vitória ocorreu no tempo quando a salvação e o reino de Cristo vieram (12:10).
Satanás trabalha para acusar os homens de pecado e provocar sua morte. Antes da vinda de Jesus ele tinha pleno sucesso (“todos pecaram,” Romanos 3:23). Mas a morte, o sepultamento e a ressurreição de Cristo derrotaram Satanás (note Mateus 12:28-29; João 12:31; 14:30; 16:11; Colossenses 2:15; 1 Pedro 3:22), porque sua morte expiou o pecado (João 1:29) e sua ressurreição deu-lhe as chaves da morte (2 Timóteo 1:10; Apocalipse 1:17-18). Agora, acusação contra o povo de Deus é impossível; o diabo está vencido (Romanos 8:33; Hebreus 2:14-15; 1 João 3:8). A vitória de Miguel simboliza os resultados do sacrifício de Cristo.
A batalha terrestre (12:12-17)
Porque Jesus venceu Satanás, o diabo ficou furioso e desceu à Terra para tentar destruir a mulher e seus filhos. Os cristãos primitivos sentiram em primeira mão a ferocidade da ira do diabo perseguindo-os. Alguns deles talvez imaginassem que a intensidade dos ataques fosse um sinal da vitória iminente de Satanás; de fato, era um sinal da enormidade de sua derrota. Ele não mais podia acusar os homens diante do Pai; tudo o que lhe resta é tentar desviá-los do Senhor na terra.
Sugestões para aplicações:

  • O diabo foi chicoteado. Não há desculpa para os cristãos serem vencidos na batalha da tentação por alguém que já perdeu a guerra!
  • Observe o versículo 11 e exatamente o que é necessário para sobrepujar Satanás.
  • Considere quanto encorajamento este capítulo dá aos cristãos que enfrentam oposição do diabo. A força dos ataques dele é um mero sinal da frustração por ter sido vencido.

-por Gary Fisher
Please follow and like us:

Você pode gostar também

Deixe uma resposta